FacebookPinterestTwitter
12. Maio 2020

O WONDER ROOM DA NUUK

-  ModaLisboa,  Sustentabilidade,  Wonder Room

O WONDER ROOM DA NUUK

No final de 2014, Paula e Joana criavam a NUUK. A joalharia é um dos setores com uma das tradições mais belas em Portugal, e ver uma marca erguida por mãe e filha é escrever mais um capítulo da história. História essa contada por peças delicadas, sem tempo mas com espaço. Todas produzidas em Portugal, com amor, com a atenção redobrada das mãos que constroem, todos os dias, a herança de uma indústria que viu crescer o design nos últimos anos.

Há três edições que a NUUK está no Wonder Room da ModaLisboa, e há três edições que é das marcas que geram mais burburinho. Basta olhar para as peças e ler as palavras de Joana Carvalho para perceber porquê.

A NUUK esteve no Wonder Room das três últimas edições da ModaLisboa. O que vos leva a querer marcar presença?
A visibilidade e o reconhecimento que traz à marca, e consequentes vendas.

Na vossa perspetiva, qual é a importância do Wonder Room no crescimento e divulgação de marcas nacionais?
Penso que dá credibilidade às marcas. Os consumidores ficam com uma maior segurança no momento da compra: ao participarmos no Wonder Room, o público sente que somos marcas de confiança, de qualidade e sinónimo de modernidade.

E qual foi a importância do Wonder Room no crescimento da NUUK?
Adquirimos e fidelizámos vários clientes, o que consequentemente nos fez crescer num segmento de mercado que nos interessa bastante.

Falar em Moda é também falar em emoção. O que é que o Wonder Room vos faz sentir, e como é que é diferente de outras pop-up stores?
É diferente e inovador na medida em que mais nenhuma pop-up store é aliada desta forma a um evento de Moda. Por todo o frenesim do mundo da Moda, pela criatividade que nos rodeia, sentimo-nos em constante adrenalina. Recomendamos!

Sentem que o público do Wonder Room é diferente do público de outras pop-up stores?
Sim! Completamente! É um público com mais cultura visual e que automaticamente reconhece e aprecia toda a parte conceptual da marca, o que para nós, designers, é muito recompensador.

Um dos pilares do Wonder Room é a promoção de projetos sustentáveis. Como é que a NUUK encara a sustentabilidade, e como é que a integra nas diversas fases do processo?
Toda a nossa produção é feita de forma consciente e de forma sustentável, sendo que produzimos stocks em números muito reduzidos, ou seja, o stock que temos disponível é apenas de best-sellers da marca. Tudo o resto é feito por encomenda. Não temos excedentes de produção, reutilizamos a prata de produtos que não se venderam de coleções passadas e tentamos procurar toda a matéria-prima localmente e em empresas pequenas. Tentamos que na produção (feita à mão por joalheiros) se desperdice o menos possível e reaproveitamos as limalhas da prata para produzir novas peças.

Todas as peças da NUUK são desenhadas e produzidas no Porto. Qual é a importância de produzir em Portugal?
Para nós tem uma grande importância, dado que queremos a progressão económica do nosso país. Queremos dar emprego ao nosso país. E, acima de tudo, pela qualidade extrema que temos a nível de produção de joalharia.

Apostar em joalharia é também preservar património criativo. Que técnicas tradicionais entram no processo de produção da NUUK?
Todos os nosso processos de produção são feitos à mão. Ultimamente, nesta fase da pandemia, até as gravações nas peças têm sido feitas à mão.

Como descreveriam a joalharia em Portugal, hoje?
É um segmento emergente e cada vez mais inovador ao nível de produção.

E que futuro gostariam que tivesse?
Gostaria que fosse um setor mais criativo.

Como pode a ModaLisboa fazer parte desse futuro?
Fazendo uma seleção criteriosa das marcas que participam no Wonder Room.

O que é que consideram mais inspirador e entusiasmante na Moda portuguesa de hoje?
Inspira-me a nossa capacidade lutadora e a criatividade crescente dos nossos designers.

A ModaLisboa sempre foi um think tank para projetos diferentes, e quer interligar pessoas de diferentes backgrounds. Na vossa opinião, quais são, atualmente, os projetos e pessoas mais criativos em Portugal que deveríamos todos estar a seguir?
As que nós poderíamos sugerir já estiveram todas presentes nas edições do Wonder Room.

Esta entrevista à NUUK faz parte de uma série de conversas que debatem o impacto das últimas quatro edições da ModaLisboa | Lisboa Fashion Week. Só pensando o nosso percurso sabemos onde estamos hoje. Só sabendo onde estamos hoje poderemos construir o nosso amanhã.