FacebookPinterestTwitter
18. Março 2022

MODALISBOA METAPHYSICAL: CONCLUSÃO

-  ModaLisboa Metaphysical

MODALISBOA METAPHYSICAL: CONCLUSÃO

Quando a Associação ModaLisboa escolhe o tema da próxima edição da Lisboa Fashion Week, fá-lo enquanto fio condutor de toda a sua comunicação. É a base de trabalho para o desenvolvimento do projeto, mas muitas vezes não tem repercussões na fisicalidade do evento. Desta vez teve.

Tal como os players da indústria mais ágeis tecnologicamente, também a ModaLisboa começou a explorar o significado de termos como Metaverso, identidade e identificação digital, descentralização ou hiperconectividade. Com a plena consciência de que o seu impacto no presente ainda é uma exploração de nicho, focámo-nos nos tecidos imateriais que os unem: a inteira liberdade de expressão, a independência, a identidade, a empatia, a entre-ajuda. Não sabíamos, no entanto, que os iríamos aplicar num contexto de brutalidade na Europa.

A desumana guerra na Ucrânia ocupou grande parte do espaço de antena desta ModaLisboa, não só pela parceria da Associação e da Notable com a Unicef Portugal, através da angariação de donativos para a campanha Emergência Ucrânia, mas também de manifestos de diversos Designers que, enquanto entendedores da Moda enquanto disciplina global, não deixaram que o silêncio vencesse durante as suas apresentações. A mobilização do nosso público para a vocalização e a ação foi o mais importante objetivo cumprido da MODALISBOA METAPHYSICAL.

Ao mesmo tempo — e talvez por este contexto —, a Semana de Moda foi marcada pelo alívio da comunhão e pela catarse de um regresso há muito antecipado. A Lisboa Fashion Week, em co-organização com a Câmara Municipal de Lisboa registou, no total dos quatro dias de eventos, cerca de 10.000 visitantes. Isto, no físico. Porque no digital — no meta, como lhe chamámos — atingimos as 465 mil visualizações do streaming das Talks e dos Desfiles, no site, app e redes sociais. Um valor notável, quando grande parte da nossa audiência pôde voltar a sentar-se numa Sala e a conhecer as coleções de perto.

26 coleções. Todas disponíveis para ver, e rever, em lisboafashionweek.modalisboa.pt e na app ModaLisboa powered by Altice Portugal. Ao longo dos próximos dias, publicaremos também os vídeos completos das três Pitch Sessions e da Talk. Todas contaram com oradores nacionais e internacionais, especializados em áreas como Tecnologia, Branding ou Sustentabilidade. Os nossos parceiros setoriais — APICCAPS, CENIT/ANIVEC e AORP — trouxeram-nos exposições como nunca antes, desbravando território criativo na integração do talento com a indústria, e o Ego Selfie Hotel with Sound Bath, construído em parceria com a CABANAmad, foi a casa de oito artistas plásticos — dois deles, Designers ModaLisboa.

A MODALISBOA METAPHYSICAL terminou, por tudo isto, com um sentimento de missão cumprida, e de peito cheio. Assistimos a um experimentalismo na prática criativa dos Designers. Assistimos a uma consagração de novos nomes que marcarão o contexto da Moda nacional. Assistimos ao nascer da Factory Lisbon e à promessa de um Hub Criativo do Beato que vão mudar a cidade, com parceiros tão calorosos como a Praça. Assistimos a uma aposta forte e continuada das nossas marcas patrocinadoras, a quem agradecemos a confiança e a vontade de reinventar as suas intervenções num evento de Moda que nunca se sentiu tão completo como agora: DS Automobiles, Altice Portugal, Samsung Portugal, L'Oréal Professionnel, Clarins, Bellissimo, Betclic, Água Monchique, Moche, Klarna., United Colors of Benetton, Grant's e Assobio. Por causa de todos eles, e dos nossos parceiros — entre eles, a Kinda Home —, começámos já a preparar a próxima edição. Porque a criação está, e estará sempre, para além de tudo.

FOTO: Miguel Flor / ModaLisboa