FacebookPinterestTwitter
14. Outubro 2019

MODALISBOA COLLECTIVE | REPORT 13 DE OUTUBRO

-  ModaLisboa,  ModaLisboa Collective

MODALISBOA COLLECTIVE | REPORT 13 DE OUTUBRO

No último dia da MODALISBOA COLLECTIVE viajámos até ao Coletivo 284, na Rua das Amoreiras, para visitar a exposição “Uma Ode a Olga Noronha”. A designer apresentou algumas das peças mais importantes da sua série ODE (2016) como obras escultóricas e lançou a coleção ODE Luxury Tableware, em colaboração com o Armazém de Arquitectura.

O adro do Panteão Nacional foi o palco da apresentação de Carolina Machado, que nesta estação viajou até à ilha de Capri, em Itália. Inspirada pelas suas ruas estreitas e brancas, pela arquitetura toscana coberta de flores e pelo mar azul-turquesa, a designer explorou várias texturas de tecido amarrotado, e prints tie-dye numa paleta de tons pastel.

Constança Entrudo trabalhou prints geométricos que se desmancharam em tecelagens desconstruídas, numa coleção baseada em técnicas manuais e numa constante procura de superação, que consolidam a marca da designer como um portento de frescura e inovação.

As paisagens pictóricas do deserto de Atacama, no Chile, foram a inspiração de Duarte nesta estação. Jogando como o contraste de materiais leves e frescos como linhos e algodões, com malhas e peles quentes em tons de creme, camel, verde e vermelho, Duarte levou-nos numa aventura que poderia acontecer em qualquer estação.

Padrões tradicionais reinterpretados, silhuetas inesperadas, fusão entre moldes clássicos e desportivos e cores vibrantes marcaram um statement na coleção de Gonçalo Peixoto. O designer tornou-se exímio em criar uma imagem forte, impressionante, que se grava na memória de quem vê mas especialmente de quem veste. 

Kolovrat desafiou-nos a pensar nas ações, confrontando-nos com o resultado da nossa existência, numa coleção que transformou aquilo que considerávamos como descartável em manifestos de esperança para o amanhã. Cada coordenado floresceu numa existência própria, genderless, sem regras. Vestidos de silhuetas soltas e assimétricas conviveram com casacos, blazers, com t-shirts oversized e com gabardines largas em tecidos leves.

No âmbito do protocolo de cooperação estabelecido entre a Associação ModaLisboa e a ANJE, responsável pelo Portugal Fashion, Carlos Gil regressou à passerelle da ModaLisboa com a coleção ‘Ideal Nature’, inspirada na natureza. O criador construiu uma simbologia que define a feminilidade através de elementos da Natureza que representam a sua delicadeza, sensibilidade e beleza. O resultado: uma coleção repleta de padrões que sugerem telas de quadros, com detalhes florais, formas orgânicas e explosões de cores.

Tendo como referência a Art Déco e a silhueta dos anos 20, Luís Carvalho combinou o lado feminino e delicado com o lado masculino, reinterpretando o fato de homem para ambos os sexos e trabalhando os materiais de formas inesperadas. Nesta estação o criador apostou numa silhueta mais retilínea e depurada, usando materiais como sarja de algodão, cetim de seda, organza, lantejoulas, plumas, denim e oxford, em tons de negro, rosa, verde água, ferrugem, cinzento e cru.

E assim terminou mais uma edição da Lisboa Fashion Week, uma edição marcada pela crença na união e pela vontade de nunca parar de inovar e de crescer. Uma edição em que mudámos de morada, habitámos o coração livre de Lisboa, e forjámos novos canais de comunicação em todas as plataformas tocadas pela moda.

MODALISBOA COLLECTIVE. Moda é futuro. E o futuro é coletivo.

MODALISBOA COLLECTIVE
SS 20
10. 11. 12. 13 OUTUBRO 2019
ANTIGAS OFICINAS GERAIS DE FARDAMENTO E EQUIPAMENTO DO EXÉRCITO

Apresentação oficial das Coleções dos Criadores Portugueses.

A Lisboa Fashion Week é promovida pela Associação ModaLisboa em co-organização com a Câmara Municipal de Lisboa. A iniciativa é cofinanciada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do Programa Operacional de Lisboa do Portugal 2020.