FacebookPinterestTwitter
12. Outubro 2019

MODALISBOA COLLECTIVE | REPORT 10 E 11 DE OUTUBRO

-  ModaLisboa,  ModaLisboa Collective

MODALISBOA COLLECTIVE | REPORT 10 E 11 DE OUTUBRO

MODALISBOA COLLECTIVE é a crença da união. É a pluralidade numa palavra. É a vontade de nunca parar de inovar, de crescer, de brindar à criatividade e ao trabalho dos nossos criadores.

COLLECTIVE arrancou do passado dia 10, no Palácio Sinel de Cordes, onde decorreram happenings de moda dos jovens designers da plataforma Workstation. António Castro reaproveitou antigos tecidos e transformou peças vintage, transportando-nos para um universo artesanal da fantasia. Archie Dickens, inspirado pela cor verde e pela proximidade do mar, combinou instinto, artesanato e materiais de luxo para criar peças originais e intemporais. Cristina Real propôs um nostálgico “regresso ao futuro” através de uma coleção inspirada na tecnologia, no futurismo, na cultura pop, no exagero e colorismo dos rebeldes anos 80. Federico Protto apresentou uma coleção de figurinos baseada na tragédia grega “Antigone” de Sófocles. Opiar refletiu sobre o limbo entre a luz e a escuridão, numa coleção a preto e branco onde predominaram as formas amplas e minimalistas. Já Rita Afonso viajou até à infância.

As Fast Talks deram seguimento ao primeiro dia da MODALISBOA COLLECTIVE. No Mercado de Santa Clara, os oradores Alfredo Oróbio, Carolina Alvarez-Ossorio, Eva Geraldine Fontanelli e Patrick Duffy falaram sobre o impacto positivo da Indústria de Moda, de que modo este setor pode ser responsável por uma mudança de comportamentos e atitudes que acompanhem as urgentes necessidades ambientais, sociais e éticas do planeta, evitando o seu desgaste e o aumento de problemas. A conversa foi moderada por Joana Barrios.

Dia 11, inaugurámos a passerelle das Antigas Oficinas Gerais de Fardamento e Equipamento do Exército com o concurso Sangue Novo. Os 10 jovens designers Inês Manuel BaptistaFelicianoBeatriz JuliãoFilipe CerejoCêlá (by Naomi Marcela), Ferencz BorbalaAndré SantosFrancisco PereiraLouis Appelmans e Flávia Brito apresentaram as suas propostas para a primavera/verão 2020 e, após o desfile, o júri composto por Miguel Flor, Lidija Kolovrat, Veronique Branquinho, Adriano Batista e Danilo Venturi anunciou os 6 finalistas que vão passar à segunda fase do concurso: Cêlá, Filipe Cerejo, Flávia Brito, Francisco Pereira, Inês Manuel Baptista e Louis Appelmans. Cada finalista vai receber um prémio monetário de 1000 euros e apresentará uma nova coleção em março de 2020. Cêlá foi a vencedora do prémio The Feeting Room e terá a oportunidade de colocar a sua coleção à venda na concept store portuguesa.

Depois da apresentação dos novos talentos e para comemorar a 53ª edição da ModaLisboa, a APICCAPS brindou-nos com um happening no âmbito da exposição “Portuguese Shoes”, que decorreu no Jardim das Laranjeiras e contou com a presença do DJ set de Fred, dos Orelha Negra.

Seguiu-se o desfile da HIBU, que se estreou na plataforma LAB, com uma coleção de básicos com detalhes modernos e silhuetas oversized, influenciada pela apropriação estética do workwear, onde predominaram as malhas, gangas e algodões em preto, azul klein, verde e off white.

O primeiro desfile de STONERS by Colisão Studios X Assimagra mostrou-nos como é possível tornar a pedra mármore em pó, a folha de ouro, a prata, o PVC reciclado, a resina acrílica, ou o ecco-plástico numa peça de moda: combinando-os com draping, estampagem e tingimento manual, block printing de gravação manual, impressão 3D e corte a laser.

Valentim Quaresma jogou com as assimetrias num espírito militar e o diálogo entre o luxo e o despojo, em silhuetas descontraídas e fluídas. O designer diz-nos que a Moda contemporânea não é sobre tendências, não é sobre estações, não é sobre género, não é sobre status social. A Moda contemporânea é sobre unicidade, criatividade, sustentabilidade, pensar mais à frente, individualidade. “A Moda contemporânea é sobre ti, porque tu és único”.

“Existe vida em Marte?” foi a questão lançada por Awaytomars, que nos vez viajar até a um mundo imaginário, repleto de novas formas, cores, degradés e estampados originais.

A MODALISBOA COLLECTIVE continua hoje com os desfiles de Nuno Gama, Imauve, João Magalhães, Patrick de Pádua, Ricardo Preto, #DecenioAlexandraMoura, Aleksandar Protic, Luís Onofre, Ricardo Andrez e Dino Alves.

Fique atento às notícias, assista ao live stream dos desfiles dos nossos criadores e conheça as tendências para a primavera/verão 2020 no site, Facebook e Instagram da ModaLisboa.

MODALISBOA COLLECTIVE. Moda é futuro. E o futuro é coletivo.

MODALISBOA COLLECTIVE
SS 20
10. 11. 12. 13 OUTUBRO 2019
ANTIGAS OFICINAS GERAIS DE FARDAMENTO E EQUIPAMENTO DO EXÉRCITO

Apresentação oficial das Coleções dos Criadores Portugueses.

A Lisboa Fashion Week é promovida pela Associação ModaLisboa em co-organização com a Câmara Municipal de Lisboa. A iniciativa é cofinanciada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do Programa Operacional de Lisboa do Portugal 2020.