FacebookPinterestTwitter
5. Junho 2020

AS MÃOS ESCONDIDAS PELA PANDEMIA

-  Fotografia

AS MÃOS ESCONDIDAS PELA PANDEMIA

“Mãos no Metro de Lisboa” é o título do projeto fotográfico de Mag Rodrigues, que começou por ser um exercício de observação e hoje é testemunho da realidade que vivemos atualmente.

“As mãos revelam imenso sobre uma pessoa”, afirma a fotógrafa e enfermeira de 29 anos que começou a fotografar mãos no metro de Lisboa, em julho de 2019. As suas viagens diárias e o tempo passado entre as carruagens permitiram-lhe observar e documentar a expressividade das nossas mãos. “Inicialmente, as imagens eram únicas, porque mostravam as mãos (com a expressão corporal, os adornos) com toda a informação que se retira só desta parte do corpo”, explica.

Hoje tudo é diferente e mais rígido. As mãos despidas e descontraídas deram lugar a posturas contraídas. Mag Rodrigues continuou a registar mãos no metro e reuniu imagens dicotómicas que agora apresenta em dípticos. “Além de serem todas imagens do antes e durante pandemia, há algo de comum entre as duas fotografias, que pode ir desde a posição dos corpos até às cores”.

Hoje as mãos estão cobertas com luvas e os rostos com máscaras. Mas é importante ter esperança e acreditar que a liberdade vai voltar e os gestos e sorrisos deixarão de estar escondidos.