FacebookPinterestTwitter
7. Julho 2020

JARDINS ABERTOS: O FESTIVAL QUE ABRE GRATUITAMENTE OS JARDINS DE LISBOA

-  Lisboa

JARDINS ABERTOS: O FESTIVAL QUE ABRE GRATUITAMENTE OS JARDINS DE LISBOA

Nos fins de semana de 18 e 19 julho e 25 e 26 de julho, os portões dos jardins mais bonitos da cidade de Lisboa vão estar abertos gratuitamente ao público. Difundir o conhecimento da natureza em ambiente urbano e sensibilizar o público para a preservação dos espaços verdes é o objetivo do Festival Jardins Abertos, promovido por profissionais da cultura, botânica e sustentabilidade, em coorganização com a Câmara Municipal de Lisboa. A edição deste ano insere-se na programação da Capital Verde Europeia 2020 e terá um formato presencial e outro digital adaptado às circunstâncias atuais, com visitas, conversas e oficinas.

“Orgulhamo-nos de poder avançar com esta edição e de proporcionar o regresso aos jardins. Mais do que nunca, somos relembrados da importância do contacto social e com a natureza, e os jardins são inquestionavelmente lugares primordiais para esses encontros”, refere a organização.

As visitas livres terão lugar em jardins maiores, como o Jardim Gulbenkian, o Parque Botânico do Monteiro-Mor, o Jardim da Biblioteca Nacional de Portugal, o Parque Ribeirinho Oriente e o Jardim do Príncipe Real, com acesso limitado. No formato virtual, haverão visitas guiadas ao Fito-ETAR do Parque Florestal de Monsanto, ao Sapal Estuário do Tejo, aos Jardins do CCB, ao Espaço da Biodiversidade de Monsanto, entre outros, que podem ser acompanhadas no site, facebook e instagram do festival.

A grande novidade deste ano é o projeto Varandas Verdes que desafia os lisboetas a transformarem os seus prédios em jardins verticais gigantes. A organização oferece as plantas e fará as devidas intervenções para que quatro comunidades de vizinhos, em diferentes zonas da cidade, transformem os seus edifícios. As inscrições podem ser feitas através deste formulário online. Esta é mais uma ação para tornar mais inclusiva e interativa a forma como todos devemos pensar a cidade, que deverá ser cada vez mais verde, colaborativa e comunitária.

Mais informações em www.jardinsabertos.com